blogue

23/11/15

Apresentação do estudo sobre Economia do Envelhecimento

Numa época de mudanças, os dados demográficos são dos mais representativos sobre como uma sociedade evolui. A Espanha é um país cada vez mais envelhecido, sendo o grupo de maiores de 60 o mais representativo e indicando as previsões que no futuro este grupo será composto por 17.5 milhões de pessoas. Por essa altura, estima-se que haverá mais 6.5 milhões de cidadãos acima dos 80 anos comparativamente a 2.4 milhões em 2012 e mais de 750 mil centenários face aos 80 mil registados em 2012 (dados do Instituto Nacional de Estatística de Espanha).
 
Esta situação leva-nos a considerar os mais velhos como um estrato social com um grande potencial de gerar oportunidades económicas em diversos setores. Para as aproveitar, é necessário reconhecer as caraterísticas e os hábitos de comportamento específicos deste segmento populacional e que incidem diretamente sobre o seu impacto económico. É esse o objetivo do Estudo sobre Economia do Envelhecimento que apresentamos esta semana em Espanha.
 
O estudo realizou-se graças à iniciativa da Fundación General de la Universidad de Salamanca (FGUSAL) no quadro do projeto "Espaço Transfronteiriço sobre o Envelhecimento", co-financiado pelo Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2007-2013 (POCTEP) do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), e com uma equipa de trabalho da qual fizeram parte Óscar González Benito e Pablo A. Muñoz Gallego, Catedráticos de Comercialização e Investigação de Mercados da Universidade de Salamanca e Álvaro Garrido Morgado, Professor de Comercialização e Investigação de Mercados da mesma universidade.
 
O estudo, que estará disponível na secção do portal em espanhol — Proyectos de Investigación / Projetos de Investigação —, encontra-se dividido em seis áreas-chave.
 

aaaa

Novas tecnologias 

Os mais velhos têm acesso a dispositivos móveis? Estão ligados à Internet? E se estão, quais são as atividades que motivam a sua utilização? Quanto tempo investem nas novas tecnologias?

 

aaaa

Hábitos de compra

Têm os mais velhos poder de decisão na compra dos produtos que utilizam? Quais são os fatores que os levam a eleger um ou outro estabelecimento para as suas compras? Fazem compras online?

 

aaaa

Viagens e ócio

São os mais velhos um setor representativo para as agências de viagens? Se decidem viajar, quais são os tipos de estabelecimentos que escolhem? E o nível de gastos?

 

aaaa

Empreendimento

Em que tipo de empresas investem os mais velhos? Participam ativamente nas decisões vinculadas a essas empresas?

 

aaaa

Qualidade de vida

Que relação existe entre os encargos familiares e o nível de rendimentos das pessoas mais velhas? Têm seguros de vida? É um setor da população que continua a trabalhar depois dos 60?

 

aaaa

Satisfação

Os mais velhos estão satisfeitos com a sua vida em geral e com os resultados alcançados? A felicidade está relacionada com o seu estado de saúde?

Esperamos que este estudo, que exigirá a atualização periódica dos dados recolhidos por forma a demonstrar a evolução e a projeção dos diferentes aspetos estudados, forneça as primeiras bases para descobrir este setor da população como um coletivo repleto de oportunidades económicas e sociais.